fbpx
Como vencer o medo da ressonância magnética

Tempo de leitura: 3 minutos e 30 segundos

A ressonância magnética é um método de diagnóstico por imagem que permite precisão e detalhamento anatômico. Por isso, é um exame muito utilizado para investigação de doenças neurológicas e degenerativas, assim como tumores e lesões ortopédicas. Contudo, para sua realização, é necessário que o paciente permaneça imóvel por alguns minutos dentro de um tubo fechado, o que pode gerar medo, crises de ansiedade e claustrofobia.

Como é feito o exame?

A ressonância magnética utiliza um campo magnético, ondas de radiofrequência e computador para produzir imagens de alta resolução e não possui radiação ionizante. O paciente deita em uma maca para ser deslocado em um tubo chamado de magneto.

Dependendo do local do corpo que está sendo examinado, o procedimento pode durar entre 15 minutos e duas horas, mas é completamente indolor. Entretanto, é imprescindível que o paciente não se mexa para que o resultado seja eficaz.

A fobia e o medo da ressonância magnética

É justamente a necessidade de permanecer imóvel por um longo período de tempo que acaba dificultando o processo para alguns pacientes. A fobia ao aparelho de ressonância magnética está no topo da lista da síndrome do pânico em exames. A sala escura e fria, o tubo estreito e o barulho alto também contribuem para aumentar a tensão de quem já possui algum tipo de resistência ao procedimento.

O medo é uma resposta saudável do organismo quando protege o indivíduo de situações de perigo real. Mas não é este o caso da ressonância magnética, um exame seguro e, em muitos casos, imprescindível para um diagnóstico assertivo. Entre as dicas para um exame mais confortável estão:

– Não evitar o medo, pois há o risco de reforçá-lo;⠀
– Utilizar técnicas de respiração e relaxamento;
– Informar-se sobre todas as etapas do procedimento e tirar todas as dúvidas.⠀

Durante a ressonância magnética, o paciente também tem ao seu alcance, o tempo todo, um dispositivo para acionar o técnico caso sinta qualquer desconforto ou complicação. ⠀

Sedação, uma alternativa possível

A melhor maneira de lidar com a fobia de exames, como o de ressonância magnética, é por meio da abordagem psicológica. Mas, quando o procedimento precisa ser realizado com urgência, a sedação pode ser utilizada.
O paciente pode receber desde um calmante leve até anestesia, dependendo do grau de fobia e do local do corpo que precisa ser analisado. As avaliações em que a cabeça precisa ficar dentro da máquina, por exemplo, são as que costumam causar maior desconforto e sensação de claustrofobia.

Cuidados para a realização da ressonância magnética

Normalmente, o exame não requer grandes preparos. Às vezes, é necessário manter jejum e/ou utilizar contraste, que pode ser aplicado pela veia. O mais importante é que o paciente não tenha qualquer tipo de objeto metálico no corpo, pois eles podem interferir no campo magnético do aparelho. Isso inclui objetos como anéis, brincos, óculos, grampos de cabelo, entre outros.

O procedimento também não é indicado para pessoas que utilizem marca-passos, próteses ou pinos metálicos. A Maximagem possui equipe capacitada para atender o paciente com atenção e cuidado e tornar o exame de ressonância magnética o mais confortável possível.

Menu